Google muda algoritmo para destacar reportagens originais

Plataforma alterou seu mecanismo de ranqueamento na busca, de forma a dar mais visibilidade a conteúdos originais e deixá-los por mais tempo no topo dos resultados

O Google acaba de anunciar uma mudança global em seu algoritmo de ranqueamento de buscas, de forma a dar mais visibilidade a notícias originais e deixá-las por mais tempo no topo dos resultados. Em um contexto de pulverização do conteúdo, a ideia é que usuários identifiquem mais facilmente matérias que deram origem a reportagens subsequentes, e que fontes originais de conteúdo jornalístico se beneficiem da exposição prolongada.

Por enquanto, a mudança está disponível apenas para conteúdos em inglês, mas em breve contemplará notícias e reportagens em português. Além do mecanismo de busca, a novidade também se aplica ao aplicativo Google Notícias e ao feed de descobertas do Google.


De acordo com a plataforma, não há uma única definição para o que é uma reportagem original ou padrão absoluto para determinar o grau de originalidade de um artigo. Para treinar e alimentar seus algoritmos, a empresa conta com mais de dez mil profissionais classificadores no mundo inteiro. Segundo o Google, eles não têm autonomia para alterar o ranqueamento de resultados específicos individualmente, mas atuam na classificação de conteúdo de acordo com diretrizes específicas.


Eles são orientados, por exemplo, a classificar como conteúdos de “altíssima qualidade” artigos com informações que não seriam conhecidas de outro modo, como reportagens investigativas e aprofundadas. Eles também são orientados a avaliar a reputação dos veículos como um todo, entre outros atributos.


FONTE DA NOTÍCIA: MEIO & MENSAGEM


3 visualizações
Fale conosco