A importância da atuação do fonoaudiólogo no desenvolvimento do bebê prematuro


O Dia Mundial da Prematuridade, em 17 de novembro, trouxe à tona a importância da atuação do fonoaudiólogo no desenvolvimento do bebê nascido antes de 37 semanas de gestação, ao estimular funções primordiais como respirar, sugar e deglutir. A atuação do fonoaudiólogo oferece condições para que o recém-nascido tenha coordenação e força para se alimentar e ganhar peso.

Em entrevista à rádio CBN Curitiba, em resultado conquistado com a assessoria de imprensa da AIs. Comunicação e Estratégia, a Jaqueline Maria Oliani Ijuim, conselheira do Crefono 3, explica que a atuação do fonoaudiólogo dentro de uma equipe multidisciplinar é fundamental: “O bebê somente recebe alta se atingir, no mínimo, 2 kg. E, para ganhar peso, precisa se alimentar. Não só via sonda, mas mamar no peito da mãe ou, caso não consiga, usar a mamadeira. A sucção tem que estar boa para ele não fazer força demais, gastando energia e deixando de ganhar peso. O fonoaudiólogo é quem vai ensinar esse movimento ao bebê e tranquilizar a mãe na amamentação, para que ele consiga ter peso adequado para a alta”.

Segundo a conselheira, o fonoaudiólogo é um dos profissionais que realizará permanente acompanhamento do prematuro até que ele tenha 2, 3 anos ou mais, conforme a necessidade de cada paciente, para avaliar e tratar possíveis atrasos na fala, na audição ou na capacidade de alimentação.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Fale conosco