259% das contas de pequenas e médias empresas estão atrasadas

Uma startup paranaense especializada em finanças analisou o perfil e as mudanças de inúmeras empresas cadastradas por meio de um software exclusivo. A empresa comparou o valor das dívidas acumuladas por 20% das empresas analisadas, e concluiu que o impacto financeiro no caixa das organizações foi avassalador. As dívidas acumuladas cresceram onze vezes na comparação entre os meses de março e julho de 2019 e o mesmo período de 2020.

De acordo com João Betenheuzer, que é CFO da startup e especialista em Finanças, Auditoria e Controladoria, as dificuldades financeiras são ainda maiores do que o já avaliado por outras entidades. O especialista afirma que o problema vem da falta de educação financeira.

A pesquisa aponta ainda outras dificuldades que as pequenas e médias empresas enfrentam. De acordo com os índices, as contas pagas depois do vencimento aumentaram 259% no período analisado. O prazo para quitação dessas dívidas também aumentou, enquanto em 2019 a média de pagamento em atraso era de 3 dias, neste ano, passou para 7 dias. Em casos extremos, envolvendo setores como o de turismo e eventos, os atrasos dos pagamentos de contas chegaram a 45 dias, o que pode afetar toda a cadeia produtiva em um efeito cascata, é o que explica João Betenheuzer.

Para o especialista os empresários precisam entender o que é primordial e urgente neste momento, para então traçar estratégias.

Atualmente, no Brasil, aproximadamente 88% dos CNPJS são PMEs, responsáveis por um fluxo significativo na geração de renda e emprego, fatores extremamente relevantes para a recuperação do País.

A crise provocada pelo novo coronavírus fez com que o varejo perdesse 9,5 mil lojas no Paraná, entre abril e junho deste ano, de acordo com levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC). O Estado só ficou atrás do Rio Grande do Sul (-9,7 mil), do Rio de Janeiro (-11,4 mil), de Minas Gerais (-16,1 mil) e de São Paulo, que lidera o ranking com 40,4 mil lojas fechadas.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Fale conosco